Através da pequena janela


Este livro nasce do acervo de fotos minhas e textos das pessoas que pensam a Escola Ateliê Carambola. Ele é sobre o cotidiano, a cultura da infância e sentimentos. A pequena janela inclusive existe, é um visor por onde os pais expiam os filhos geralmente sem serem vistos (ou achando que não são vistos), um recorte do dia a dia, como pretende ser o livro.

Em uma escola que coloca a criança no centro de sua atuação, a observação e interpretação das atividades é fundamental para estabelecer o currículo com base na escuta sensível e analisar o desenvolvimento individual e coletivo. Logo, a linguagem fotográfica, que é tanto descritiva e racional quanto emotiva e sugestiva, torna-se extremamente útil para encontrar indícios e transmitir sensações e emoções.

Todos os educadores devem buscar a evolução na linguagem fotográfica e toda criança deve ter acesso a produção, curadoria e exposição de fotos, permitindo que o processo de criação seja desmistificado e desde cedo a criança desenvolva o senso crítico necessário para interpretar o mundo imagético que a cerca.


Um dos textos do livro:

PÉ DE INFÂNCIA

Natalie Catuogno Consani

Aqui no quintal tem pé de tudo. Pé de carambola, pé de amora, pé de gente, pé de bicho. Tem até bicho sem pé e bicho com cem pés.
Mas o pé maior e mais frondoso é o pé de infância. Dele nascem as grandes e pequenas bonitezas, e ele floresce e enche de frutos todo dia o ano inteiro. Dele brota pirata, brota música, brota grito e gargalhada. Às vezes brota choro como às vezes cai a chuva. Vento no rosto. Brotam mãos que perguntam; pés que pesquisam; corpo que responde. Brota descoberta.
Brota prazer. Brota alegria. Brota tempo. Brota amizade. Brota corrida.
Em cada cantinho dele brota desejo. E a gente vai lá e dá uma mordida.
Em cada pedacinho desse pé brota um fruto suculento, brota vida.